segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

MARTIRES DA DEMOCRACIA AFRICANA

Por Mateus Obedias

Lembrar aquela beleza que se espalhou pelo caminho sinuoso
Quando foram sacrificados os mártires do amor africano
É maravilhoso

Onde chorar era amar aos que sofriam
E, não o sofrimento da democracia africana

Embora, amar é sofrimento
Sofrimento não é apenas angústia

Sofre aquele que clama à justiça
E ninguém o ouve
Sofrimento daquele que apela a democracia sem que tenha sido chamado

Onde está aquela beleza africana
Que se espalhou pelo caminho da democracia

Onde não se quebrou a esperança da reposição da justiça africana
Sem revolução nem convulsão, mais para breve
Onde o amor era esperança por ausência da esperança.
Andar pelos caminhos tenebrosos ficaria na história africana

Nenhum comentário: